Broca

Biologia da Broca


Compondo a fase larval de alguns besouros, as brocas vão ter seu comprimento variando entre um e sete mm, com coloração indo do castanho até o preto, muitas vezes sendo recobertas por finos pêlos. A fase larval se dá integralmente no interior da madeira. Quando adultos tornam-se besouros, criam asas e abandonam tal local, deixando orifícios visíveis a olho nu.

As espécies urbanas encontradas são aquelas pertencentes às famílias Anobiidae e Lyctidae, sendo a Anobium punctatum e a Lyctus brunneus, respectivamente.
Lyctidae

São essencialmente xilófagos, ou seja, se alimentam de madeira. Indivíduos pertencentes à família Lyctidae procuram partes da madeira ricas em amido, principal fonte de alimento destes seres. Sendo assim, a deposição de ovos e o local de vivência dos lictídeos são determinados pela presença de tal substância.


Anobiidae

Indivíduos que compõe a família Anobiidae possuem hábitos alimentares variados. Aqueles que são xilófagos preferem madeiras antigas, uma vez que ao longo do tempo a composição destas se modifica e se torna preferencial para eles.
Dentre as brocas, os anobídeos são os únicos capazes de digerir a celulose, componente primário da madeira. As demais somente a ingerem, expelindo a madeira sem digeri-la.

Ciclo de vida das Brocas

Em cada ovipostura as brocas colocam de vinte a oitenta ovos. No caso dos Anobídeos, esta ocorre em frestas e orifícios, enquanto nos Lictídeos ela ocorre no interior dos vasos da madeira, onde há grandes concentrações de amido. O desenvolvimento é do tipo metamorfose completa, ou seja, passam de ovo para larva, seguido de pupa, finalizando seu desenvolvimento no inseto adulto. O tempo necessário para atingir a fase adulta pode variar de quatro meses a três anos, de acordo com as condições ambientais e nutritivas, sendo a fase larval a mais longa.

Importância das Brocas

As brocas são principalmente de importância econômica, ecológica e cientifica. Economicamente, sua importância se deve principalmente aos prejuízos causados na agricultura, tendo em vista que as brocas podem alimentar de partes do vegetal, como do fruto do café, colmo do milharal, rizoma de bananeiras, entre outros.